domingo, 31 de março de 2013

DIFERENÇA DO VER E ENXERGAR



Importante diferenciar o significado de VER do ENXERGAR. O ver é superficial e raramente possibilita registro (arquivos, memórias) do que foi visualizado. O ENXERGAR é uma percepção em estado de alerta, de presença e possibilita o estado meditativo, o registro do aqui e agora. O ENXERGAR costuma ir além do físico, capacitando percepções do que está oculto, o que se conhece como intuição, inspiração ou sexto sentido.
E, sem ENXERGAR, sem estar percebendo a vida no mundo da realidade (estado de alerta ou meditativo), vai para o espaço a intuição (criatividade e inspiração), a fé (oposto da ansiedade, medo e pânico), o bom-humor e a alegria (qualidade e significância da vida), o equilíbrio e a inteligência (capacidades de enxergar o outro e as soluções).
E trata-se de um círculo fechado: enxergar ajuda na tonicidade do fígado e um fígado saudável nos ajuda a enxergar melhor.
"Liberto o passado e avanço para o futuro". Ou seja, só tenho olhos para o futuro. Enxergo meu futuro de forma iluminada.

"Adapto-me com doçura ao fluxo da vida. Faço as pazes com o meu passado".  Louise Hay

MENSAGEM DIÁRIA DO ARCANJO GABRIEL



DE 24 DE MARÇO DE 2013
Muitos seres humanos gostariam de começar a viver suas vidas do modo que é mais compatível com quem eles são, mas ainda resistem à mudança.
Queridos, se vocês não gostam de alguma coisa em sua vida, vocês não podem simplesmente mudá-la com mais da mesma energia!
Se vocês não estão vivendo a vida de seus sonhos, mas desejam vivê-la, vocês devem tentar algo novo.
Divirtam-se.
Testem novos modos de fazer as coisas.
Focalizem o que vocês querem, entreguem e estejam abertos para a mudança e o fluxo de energia.
Sentar na lama desejando se limpar e utilizando baldes de mais lama para fazer isto simplesmente não faz sentido.
Arcanjo Gabriel
 Canalizado por Shelley Young

PENSAR POSITIVAMENTE



PENSAR POSITIVAMENTE

Pensamento positivo... muitos dirão que é fácil falar disso.
Na verdade, é mais fácil ainda praticar o tal do pensamento positivo. Basta não ser negativo. Basta não enfocar as coisas sob um ângulo pessimista.
Precisamos pensar positivamente para conseguir as coisas. Realmente, se queremos conseguir chegar a algum objetivo, temos que encarar as coisas positivamente, mas temos também que encará-la realisticamente, examinando bem as possibilidades.
Só o pensamento positivo não é garantia de êxito. Claro que ajuda, pois se vamos começar algo com um pensamento negativo, as possibilidades de êxito se reduzirão bastante.
Parece bobagem, mas a maneira como os problemas são encarados, podem ou não, facilitar sua solução. Se ao nos defrontarmos com uma dificuldade a julgarmos de solução impossível, vai ser difícil enxergamos uma solução, por vezes óbvia.
A melhor coisa que existe é procurar sempre enxergar o lado positivo das coisas, pois tudo o que acontece de bom é sempre bem aceito. Por outro lado, quando acontece algo desagradável, a tendência natural é sempre lamentar o ocorrido. Pois bem, vejam por outro lado, que, se algo não deu certo, tal fato negativo, poderia ter acarretado piores conseqüências do que realmente ocorreu. Sim, veja os exemplos abaixo:
1-     Você deu uma batida com o carro, amassou bastante, mas você não se machucou. Ao invés de lamentar o "azar", pense que foi sorte você não se ter machucado, né ?
2-     Ao se levantar, escorregou e quebrou o braço direito... já pensou, se tivesse quebrado os dois ? Seria bem pior...
3-     Caramba, quebrar o braço...bater o carro...é muita coisa. Mas...você ainda está vivo...QUE BOM !!!!
4-     Quer dizer... se após acontecer um infortúnio, você ainda conseguir reclamar ou lamentar, é que a coisa não foi tão feia assim... Concordam?
Antes de começar, há que se analisar as possibilidades e, se chegarmos à conclusão de que tudo vai depender de um esforço extra... aí sim, entra o pensamento positivo... aí sim, temos que ir à luta, despendendo aquele algo mais que poderá nos levar ao sucesso.
É nessas circunstâncias que o pensamento positivo ajuda, e muito.
De qualquer maneira, crianças, o pessimismo não está com nada, só atrapalha. Aquela história de imaginar que não vai dar certo, sempre complica. Mesmo que as coisas não corram conforme o esperado, sempre é melhor ter que se arrepender por algo que foi tentado e não foi conseguido, do que se arrepender depois, por sequer ter tentado.
Já passei pelas duas sensações, e a segunda é bem mais desagradável, pois ficará para sempre aquela idéia de que se eu tivesse tentado, teria dado certo... e essa idéia do teria, é chata demais.
Bem. Tentei falar positivamente sobre o tema. Se por acaso não consegui convencê-los, pelo menos tentei...Mas que, na verdade, o lado positivo das coisas é mais simpático do que o negativo, isso ninguém pode discutir.
Marcial Salaverry

ORAÇÃO PARA TODOS OS DIAS


A meu Senhor,
rogo que neste amanhecer,
permita-me pedir pela paz,
pela sabedoria, pela força da alma..
Quero ter minha alma plena de amor,
para melhor olhar o mundo...
Quero ser paciente e compreensivo,
para olhar meus irmãos,
como Tu mesmo os olha...
Quero simplesmente ver a bondade...
Quero ficar surdo às palavras de calúnia...
Quero apenas pensar em coisas boas,
levando em meu espírito, nada além de bendições...
quero simplesmente transmitir minha energia interior,
a quem necessite minha força e meu amor...
Por favor Senhor, envolva-me com a beleza
do teu Manto Protetor, para que eu possa
mostrar ao mundo, o que é Luz, Paz e Amor...
Marcial Salaverry

REVERÊNCIA AO DESTINO


REVERÊNCIA AO DESTINO

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.
Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.
Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.
Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.
Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.
Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...
Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.
Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.
Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.
Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.
Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.
Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.
Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.
Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.
Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.
Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.
Carlos Drummond de Andrade

FELIZ PASCOA



Páscoa é a época do ano em que comemoramos a vida eterna e a ressurreição de Jesus Cristo e do Amor ao Sagrado.
A energia desta data fortalece a celebração da vida, o renascimento das consciências sobre a nossa imortalidade e sobre as possibilidades de nossa própria ascensão divinal.
É a vida eterna que é comemorada com o exemplo da ressurreição de JEUSUS e que nos traz sintonias crísticas com a fonte.
O Mestre Jesus nos incentiva a realizar tudo que ele realizou e nos faz acreditar que somos capazes de repetir seus grandes feitos.
É tempo de praticar as sintonias e conexões.
Entre em contato com o manto da ressurreição, conecte-se com a energia cósmica universal deste Mestre.
Imagine-se abraçando o Mestre Jesus Sananda e fundindo-se em sua luz, tornando-se apenas um.
Muitas pessoas comemoram este momento enquanto outras estão se lamentando, tudo depende do entendimento de cada um.
Agora é hora de elevar o entendimento de que somos Filhos da Luz e que com as sintonias com os realizados poderemos nos realizar também .
FELIZ  PASCOA!!!

                O CHOCOLATE ALIMENTA O CORPO
                 E O AMOR ALIMENTA A ALMA.
COMA CHOCOLATE COM MUITO AMOR.

DOCE  PASCOA!!!

quinta-feira, 28 de março de 2013

RECUPERANDO O PODER PESSOAL




Ao ouvir a palavra "poder" muitas sensações podem aflorar em nós e nem sempre estas sensações são positivas. Por muitas encarnações ouvimos e também pregamos sobre os males do poder, ou o perseguimos desmedidamente prejudicando a outros causando arrependimento e associando a ele um sentimento de culpa, ou até mesmo já estivemos em posições de muito poder e por isso fomos perseguidos, traídos ou mal interpretados.
Por esses e muitos outros motivos, a situação hoje é que rejeitamos e temos medo de assumir nosso próprio poder. Porém, assim como o dinheiro, o poder não tem culpa do uso que fazem dele. O poder é sagrado, divino, e resgatar nosso poder em toda sua potência faz parte do nosso aprendizado espiritual aqui neste plano.
Neste processo de resgate do poder pessoal nos deparamos com muitas situações que trazemos em nossa bagagem emocional e que precisamos curar para podermos fazer nossa vida deslanchar de vez. É preciso, então, primeiramente humildade para reconhecer nossas próprias fraquezas e identificar as crenças que estão por traz delas.
Ao contrário do que pensam, poder pessoal não está relacionado com dominar ou mandar nos outros, estar acima da lei ou passar por cima de qualquer um para atingir seus objetivos, isso são falhas de caráter. O poder pessoal vem do terceiro chakra (Plexo Solar) e está relacionado com a força e convicção necessárias para definir nossos limites pessoais, confiar na nossa capacidade de ser bem-sucedido e realizar as aspirações de nossa alma aqui na matéria. Este também é o chakra da ação e sem o poder não há ação, nem realização.
Dessa forma, o Plexo Solar relaciona-se com o "amar a si mesmo", o chakra cardíaco com o "amar ao próximo" e o laríngeo com o "amar a Deus", ou seja, sem poder pessoal nossa consciência não tem a estrutura necessária para vivenciar o amor incondicional e muito menos sustentar a união com Deus.
Quando dizemos sim querendo dizer não, quando damos mais atenção à opinião dos outros do que a nossa, quando desvalorizamos nossas vontades e desejos ou quando nos comparamos negativamente em relação a alguém, estamos diminuindo nosso poder e dando-o aos outros.
Para conduzir nossa vida da maneira que desejamos e receber as bênçãos que merecemos, precisamos primeiramente estar do nosso próprio lado. Aprender a nos automotivar e nos autoimpulsionar a irmos para frente, a não aceitarmos menos do que aquilo que merecemos, a não entrarmos na postura de vítima, a não nos deixarmos abater nos momentos difíceis e a não deixar de acreditar em nós mesmos por causa de opiniões alheias.
Poder é a força que dá sustentação para que a alma se sinta segura de estabelecer-se aqui sem sentir-se agredida ou presa por crenças, medos ou culpas captados de pessoas ou do ambiente.
Assumir a responsabilidade pelo que somos, pelo ambiente onde vivemos e pelas situações que criamos, até então, em nossas vidas é essencial para sairmos do papel de vítima e assumirmos nossa qualidade de criadores conscientes daquilo que vivenciamos. Dessa forma, a chave para recuperar o poder pessoal é decidir agora, não importa como você esteja se sentindo, que fará o melhor que pode para extrair o melhor daquele momento. Seja mudando seu foco, sua postura ou sua atitude, desapegue do sentimento atual e busque pensamentos que possam levá-lo a outros sentimentos até que esteja se sentindo melhor.
Outro ponto é a disciplina necessária para insistir na própria cura. Disciplina é fundamental e disciplina é Poder. Disciplina significa que quando você diz algo a você mesmo, você faz. Significa que sua palavra tem valor, que você sabe que pode contar com você mesmo e que não ficará desapontado. A maioria das pessoas não podem contar consigo mesmas, por isso elas associam disciplina com ser metódico ou com falta de liberdade, mas na verdade disciplina é liberdade.
Finalizando, assumir as rédeas da própria vida significa livrar-nos da dependência dos outros para a felicidade, lutar pelos próprios ideais e ir atrás do que desejamos e necessitamos. Assumimos nosso poder quando amamos a nós mesmos em todos os nossos aspectos e respeitamo-nos como seres dignos e sagrados, lembrando sempre que somos todos iguais, mas que a pessoa mais importante de nossas vidas somos nós mesmos.

por Rodrigo Durante

REALIDADE E ILUSÃO...




A Unidade é Luz, é Paz e Entendimento, é a expressão do Amor em todos os seus aspectos. A Unidade é Verdade, Realidade e Pura Consciência.
A dualidade, pelo contrário, é simplesmente a dúvida sobre a realidade da Unidade, ou seja, é a ignorância sobre a interligação e a natureza complementar que há entre tudo o que existe, e o que isso implica.
A Unidade é o Todo Abrangente, Infinito e Eterno e manifesta-se no plano físico com o objetivo único de compartilhar o Amor. Ela torna visível a sua Luz imanente através da materialização do Amor Universal no mundo das formas.
A dualidade por outro lado, é o resultado da ilusão na separatividade individual causada por crenças errôneas em aspectos sociais, religiosos e políticos da humanidade, é o ego propriamente dito e é daí que surge o sofrimento.
A Unidade é o Todo que contém e está contido em tudo o que existe. Portanto, a dualidade é apenas uma percepção distorcida da Realidade e só existe na mente das pessoas.
A dualidade, na verdade, é consequência da imaturidade espiritual dos que ainda não alcançaram a compreensão da Totalidade, que ainda acreditam na separatividade entre a Unidade e o indivíduo. Entretanto, isso é natural, pois a espiral evolutiva é formada por vários níveis de entendimento, desde o esquecimento do Eu até a sua completa reintegração consciente ao Todo.
A dualidade está na mente daqueles que ainda não percebem Deus dentro de si, que ainda vivem na materialidade, deixando-se iludir por desejos de posse e poder causados pela cegueira espiritual. A dualidade é uma miragem causada pelo calor dos desejos pessoais separatistas que só almejam o bem individual. Para se viver a Consciência da Unidade, é preciso se ver como parte intrínseca da Humanidade Universal e servir para o bem comum.
Dentro deste processo, também é necessário compreender que nada acontece por acaso, tudo tem o tempo certo de maturação e a realidade é bem mais ampla do que os olhos físicos podem captar. Portanto, a ilusão da separatividade ou dualidade termina quando sentimos Deus como uma força nata em nós com poder de realização e completude infinitas. Como consequência desse sentimento, acontece a entrega total à Vontade Divina, ou seja, a reintegração consciente à Unidade.
O despertar para a Luz, na verdade, é o abrir dos olhos da alma para a realidade da UNIDADE. Na verdade, não existe destruição do ego, mas a conscientização do Eu Superior, daquele que É, que sempre foi e sempre será. A chamada ilusão de Maya termina quando conseguimos enxergar Luz não só em nós mesmos, mas em todas as criaturas, coisas e circunstancias, chegando-se à conclusão de que a dualidade é apenas uma percepção enganosa da realidade.
Observamos que o mundo material às vezes é visto como castigo, como uma fonte de sofrimento, mas ele na verdade é uma dádiva, ele é a janela por onde podemos admirar e vislumbrar a Luz. Não podemos rejeitar a experiência da Vida, pois ela é redentora e magnífica. É importante entender que a Unidade ao se manifestar na matéria tem como única causa e objetivo o Amor, portanto todas as coisas que nos acontecem são oportunidades de entendimento para a nossa evolução e resolução.
Concluindo, é a crença na separatividade que causa o sofrimento. É o egoísmo e seus desdobramentos que nos afastam da felicidade. Portanto, não deixe que o Ego moribundo o leve a acreditar que você vai perder a sua individualidade, ou se dissolver em um buraco negro se você se deixar levar pela Vontade Divina e passar a viver na Unidade, pelo contrário, você irá se reconhecer e passará definitivamente a SER.
Somos partes intrínsecas da Grande Consciência Cósmica e caminhamos cada um em ritmo próprio, tendo experiências de luz e sombras até que só se veja e vivencie LUZ, UNIDADE.
Amor sempre Amor,
por Márian - Marta Magalhães - marian.luar@ig.com.br

NÃO CRIAR MAIS DOR NO PRESENTE



Nenhuma vida é inteiramente isenta de dor e de desgosto. Não será preferível aprender a viver com eles do que tentar evitá-los? A maior parte da dor humana é desnecessária. Cria-se a si própria enquanto for a mente inobservada a dirigir a sua vida.

A dor que você criar agora será sempre uma certa forma de não aceitação, uma certa forma de resistência inconsciente àquilo que é.

Ao nível do pensamento, a resistência é uma certa forma de julgamento. Ao nível emocional, é uma certa forma de negatividade. A intensidade da dor depende do grau de resistência ao momento presente, e essa resistência por seu lado depende de quão fortemente você estiver identificado com a sua mente. A mente procura sempre recusar o Agora e fugir a ele. Por outras palavras, quanto mais identificado você estiver com a sua mente, mais sofrerá. Ou poderá colocar a questão deste modo: quanto mais você honrar e aceitar o Agora, mais livre estará da dor, do sofrimento - e da mente egóica.

Por que é que a mente recusa ou resiste habitualmente ao Agora?
Porque ela não consegue funcionar nem permanecer no poder sem o tempo, que é passado e futuro e, por conseguinte, para ela o Agora representa uma ameaça.

De fato, o tempo e a mente são inseparáveis. Imagine a Terra desprovida de vida humana, habitada apenas por plantas c animais. Teria ela ainda um passado e um futuro? Poderíamos nós falar de tempo de maneira que fizesse sentido?

As perguntas "Que horas são?" ou "Que dia é hoje?" - se houvesse quem as fizesse - não fariam qualquer sentido. O carvalho ou a águia ficariam estupefactos com tais perguntas. "Que horas são?" perguntariam.

"Bem, é claro que é agora. Que mais poderia ser?"

Sim, é certo que precisamos da mente assim como do tempo para funcionarmos neste mundo, mas a certa altura eles tomam conta das nossas vidas, e é aí que a disfunção, a dor e o desgosto se instalam. A mente, para garantir que permaneça no poder, procura constantemente encobrir o momento presente com o passado e o futuro e, assim, ao mesmo tempo que a vitalidade e o infinito potencial criativo do Ser, que é inseparável do Agora, começam a ficar encobertos pelo tempo, também a sua verdadeira natureza começa a ficar encoberta pela mente.

Um fardo de tempo, cada vez mais pesado, tem vindo a acumular-se na mente humana. Todos os indivíduos sofrem sob esse fardo, mas também o tornam mais pesado a cada momento, sempre que ignoram ou recusam esse precioso Agora ou o reduzem a um meio para alcançarem um determinado momento futuro, o qual só existe na mente e nunca na atualidade.

A acumulação de tempo na mente humana, coletiva e individual, contém igualmente uma enorme quantidade de dor residual que vem do passado. Se quiser deixar de criar dor para si e para os outros, se quiser deixar de acrescentar mais dor ao resíduo da dor passada que continua a viver em si, então deixe de criar mais tempo, ou pelo menos crie apenas o tempo necessário para lidar com os aspectos práticos da sua vida.

Como deixar de criar tempo? Compreendendo profundamente que o momento presente é tudo o que você algum dia terá. Faça do Agora o foco principal da sua vida. Atendendo a que antes você vivia no tempo e fazia curtas visitas ao Agora, estabeleça a sua morada no Agora e faça curtas visitas ao passado e ao futuro quando precisar de lidar com os aspectos práticos da sua situação de vida.

Diga sempre "sim" ao momento presente. Que poderia ser mais fútil, mais insensato do que criar resistência interior a algo que já é?

Que poderia ser mais insensato do que opor-se à própria vida, que é agora e sempre será agora? Submeta-se àquilo que é. Diga "sim" à vida - e verá como de repente a vida começará a trabalhar para si em vez de contra si.

Por Eckhart Tolle

MORTE E ETERNIDADE



Quando você caminha por um bosque que não foi criado pela mão do homem, não só vê abundante vida ao redor; como também encontra, a cada passo, árvores caídas e troncos destruídos, folhas deterioradas e matéria em decomposição. Por onde quer que você olhe, encontrará morte além de vida.
Ao escutá-lo mais de perto, descobrirá que o tronco que se está decompondo e as folhas deterioradas não só fazem nascer nova vida, como também eles mesmos estão cheios de vida. Os microorganismos estão atuando neles. As moléculas estão reordenando-se. De modo que, não há morte por nenhuma parte. Somente existe uma metamorfose das formas de vida. O que se pode aprender com isto?
A morte não é o oposto da vida. A vida não tem contrário. O oposto da morte é o nascimento. A vida é eterna.

ECKHART TOLLE.

NUNCA É TARDE DEMAIS!




Todos nós temos a impressão de que o tempo está passando muito rápido. As horas, os dias, as semanas , os meses e os anos correm numa velocidade impressionante. Tudo vai ficando para trás; inclusive, algumas esperanças.
Entre a percepção do tempo que passa e a consciência das nossas necessidades, nasce a experiência da frustração. Não dá mais tempo!... Passou!... Ficou para trás! É tarde demais! São expressões típicas de quem percebe que os sonhos se foram!
Quaisquer que sejam nossos desejos, eles revelam nossas necessidades. Tanto as mais urgentes, como aquelas a longo prazo. A realização dos desejos é um fator crucial para a saúde emocional. Frustração e alegria não se combinam. Por isso, lutar pelo que se quer é fundamental. Desistir, jamais! Tarde demais é um tempo que não existe!
Nunca é tarde para se lutar, pela felicidade nem tampouco é tarde para se acreditar na possibilidade de mudanças e de restauração. Tarde, é uma conceito de tempo presente na mente cansada dos que, por fraqueza ou medo, entregam-se ao desespero e fazem sociedade com a derrota. A desistência é o caminho mais fácil dos que não gostam de lutar. A vida é uma maratona permanente, que condecora aqueles que jamais abandonam as pistas, ainda que cheias de obstáculos.
Duas forças interagem em nós, revigorando nossa mente e fortalecendo nosso espírito de luta. São elas: a auto-ajuda e a ajuda do alto. Somos parceiros de Deus no esforço para a superação de nossas dificuldades. Não que Deus precise de nós para fazer algo; nós é que precisamos fazer algo, por nós mesmos, com a ajuda de Deus.
Cada um de nós deve lutar para não se entregar ao caos, à morte, ao desespero, ao abandono. É preciso mudar da mentalidade, de vocabulário e de atitudes diante das dificuldades. Quem se sente derrotado, já o é dentro de si mesmo. Quem fala positivamente colhe os frutos de um falar vitorioso. Quem toma atitudes de perseverar e levantar a cabeça, certamente verá que, tarde demais é um tempo que não existe.
Por outro lado, apesar da auto-ajuda, não nos bastamos a nós mesmos. Somos por natureza limitados. Nossa condição humana nos impõe vários limites. Daí, não podemos prescindir da ajuda do alto, do poder e da força que jamais acabam. De um Ser que, sendo Deus, é infinito. A auto-ajuda só é eficaz com a ajuda do alto.
Nunca é tarde demais! O tempo de Deus não se esgota; a força de Deus jamais acaba; o poder de Deus é sem limites; o amor de Deus é imensurável. Creia nessas verdades! Faça do seu coração um celeiro repleto de fé e esperança. Levante a cabeça e ajude-se! Erga os braços e solte a voz suplicando a ajuda do alto e você verá que, apesar das lutas, para quem busca a Deus, tarde demais é um tempo que não existe!
Navegando na Onda da Emoção
Pr. Estevam Fernandes de Oliveir

ESTAR NO MUNDO SEM SER DO MUNDO



Estamos na quaresma, tempo de meditação, reflexão e limpeza espiritual para os cristãos. Tempo de nos voltarmos para o interior de nós mesmos em busca de uma maior compreensão da origem dos nossos conflitos internos e de como podemos limpar o nosso coração de sentimentos negativos.

A quaresma simboliza o tempo que Jesus se retirou para o deserto para enfrentar as suas sombras, suas dúvidas e em busca da compreensão do propósito da sua existência. Neste período, ele foi tentado pelo ego e pôde se observar profundamente, mergulhar nas suas trevas interiores, para finalmente resgatar a sua força, a sua LUZ. Só depois do encontro consigo mesmo, com a Verdade, ele pôde voltar e exercer a sua Missão Crística.

Foi meditando sobre o retiro de Jesus no deserto, que me vieram à mente as palavras que ele disse aos seus discípulos um pouco antes de ser preso: "Tende ânimo, Eu venci o mundo!"

O mundo neste sentido significa a dor, os desejos do eu inferior, os conflitos internos, os apelos dos sentidos físicos, apegos materiais e emocionais, ou sejam todas as angústias humanas. Jesus aí diz com todas as letras que ele despertou da ignorância de Si, superou o medo, o orgulho, enxergou suas próprias sombras, se libertou, se iluminou.

Na verdade, a terceira dimensão, o "mundo", tem o poder de nos magnetizar através da crença que temos naquilo que os nossos sentidos físicos nos fornecem como informação e que nos influenciam sobremaneira nos levando a seguir comandos mentais como se fossemos zumbis, escravos de nós mesmos, dos nossos anseios e desejos, dos nossos enganos em relação a nós mesmos.

Contas a pagar, questões de trabalho e de relacionamentos, tudo isso nos impulsiona para fora de nós mesmos. Somos colocados frente a frente por apelos magnéticos criadores de turbilhões mentais, como o prazer e a dor, alegrias momentâneas, pelo instinto de sobrevivência, por falsos julgamentos baseados na nossa visão limitada, pela falta de conhecimento de nós mesmos. Tudo isso nos leva ao afastamento da verdade, do nosso centro luminoso, aquele que está permanentemente em contato com o Todo, o nosso verdadeiro EU.

Quando Jesus diz "venci o mundo" significa que ele venceu a ilusão na matéria e acordou para a Realidade do Espírito. Vencer o mundo significa viver os desafios da vida sem se desconectar da sua essência, transformando a dualidade em Unidade. É não se deixar levar por emoções e sentimentos de baixa vibração. É estar consciente de Si e do Todo, observando a vida com os olhos do coração, percebendo em todas as circunstâncias oportunidades de entendimento e evolução, de libertação.

Para estarmos no mundo sem sermos do mundo precisamos nos conscientizar de quem somos, isto é, assumirmos a nossa filiação divina, que somos espírito em essência e que a matéria é um campo para a evolução do espírito e não o contrário. A partir disso, devemos nos conscientizar que somos capazes de resolver todas as nossas questões e conflitos, nos desapegando do nosso ego, do nosso falso eu. É preciso que despertemos para a REALIDADE do espírito e vivamos de acordo com a lei do AMOR, da UNIDADE e que sentimentos como a raiva, a inveja, a cobiça, a arrogância e o orgulho devem ser substituídos por humildade, tolerância, compaixão e altruísmo.

O "mundo" deve ser visto positivamente como uma etapa maravilhosa do aprendizado para a nossa evolução. A espiritualidade ressalta que só quem por aqui passar tem a oportunidade de experenciar a vida e se realizar como alma, pois é preciso não só aprender teoricamente, mas colocar em prática o que foi assimilado conscientemente. Entendam, o mundo é a manifestação amorosa do espírito se visto com olhos desapegados da dor.

Portanto, as palavras de Jesus significam que precisamos estar centrados e focados na Luz para não nos deixarmos levar pelos apelos do mundo. Assim não nos deixaremos contaminar pelas vibrações externas e ilusórias, e a nossa mente estará sob o domínio do nosso Eu Superior, trabalhando em uníssono com o nosso coração, ampliando a nossa capacidade de entendimento. Com certeza esse processo nos levará à reintegração consciente à Unidade.

"Estar no mundo sem ser do mundo" é estar desperto, com os olhos da alma abertos e focados somente na LUZ, vivenciando cada experiência da vida como uma oportunidade, uma dádiva do Céu...

Amor sempre Amor,

Namastê,

EU ESCOLHO A VIDA!



Muitas são as crenças negativas que carregamos a respeito da vida. Trazemos em nosso inconsciente muitas memórias de experiências de vidas passadas em que sempre que nos sentimos verdadeiramente "vivos", expressando a nossa luz, na força de nossa alma, algo terrível, ruim e destrutivo nos aconteceu. Em outras experiências, ao nos sentirmos na força de nossa alma, o ego se apossou dessa força e abusou do poder, causando muitos males às pessoas. O nosso nascimento, nesta vida, já nos trouxe sensações que nos remeteram a essas memórias. Enquanto estamos no ventre materno, estamos seguros e nutridos, mas ao nascermos, entrando na dualidade da terceira dimensão, imediatamente essa sensação de segurança dá lugar ao sentimento de abandono e já sentimos o forte impacto da negatividade presente, mesmo diante dos sorrisos que nos recebem, já sentimos a força da negatividade oculta em cada ser. Chegamos na expressão divina de nossa alma, cheios de amor e luz, mas tudo o que sentimos é negatividade, não há amor verdadeiro na terceira dimensão, temos a sensação de que nossa luz está causando mal às pessoas, que nossa vida intensa está causando desconforto e "sensação de morte" aos que nos recebem. Carregamos essas sensações por toda a nossa vida e potencializamos a crença pré-existente de que não podemos brilhar e nem viver com intensidade e vitalidade, não podemos viver, apenas podemos sobreviver, caso contrário, sofreremos e seremos rejeitados e excluídos.

As associações automáticas e inconscientes que fazemos com relação a estarmos "cheios de vida" são muito negativas. O mandato interno de "proteção" é: NÃO seja um ser vivente, seja apenas um sobrevivente!

Para nos protegermos dos perigos da expressão de nossa luz, criamos um sensor interno que detecta qualquer sinal de vida mais intensa dentro de nós, e sempre que começamos a nos sentir mais vivos, imediatamente um sistema de bloqueio do fluxo vital é ativado dentro de nós, conduzindo-nos a um estado de apatia, indiferença, alienação, morbidez e, em casos mais graves, o desejo de morrer. Quando esse mecanismo falha e mesmo assim continuamos a buscar a força de nossa alma, o ego cria interações com o mundo na tentativa de garantir a falta de vida em nós. É neste processo que o ego vai fazendo com que as partes de nossa alma fujam, percam-se ou sejam capturadas, exploradas e aprisionadas por outras consciências. Aos poucos, nossa alma vai se fracionando e enfraquecendo.

Porém, apesar de todos esses mecanismos de "defesa" que o ego cria e aperfeiçoa ao longo dos anos, ainda conservamos uma boa "parte" de nossa alma em nós, que apesar de interditada pelo ego, tem sua essência vital e está sempre tentando trazer de volta suas partes perdidas e tentando se expressar e voltar a viver de verdade. Quando buscamos o despertar a consciência, para o terror do ego começamos também a ter um desejo intenso de nos sentirmos vivos, mesmo que não tenhamos consciência dessa condição interna de "ausência de vida real", a alma nos impulsiona e sentimos a sua força, experimentando uma sensação de "vida", como uma "degustação de vida", que começa a nos conduzir a buscar mais vida. De alguma forma, sabemos que o que nos move agora é a vontade de viver. Por mais que o ego sabote isso, trazendo-nos sempre a vontade de desistir e até de morrer, essa força começa a aumentar.

Na perseverança no caminho do despertar, aos poucos vamos trazendo de volta partes de nossa alma, ao mesmo tempo em que a alma começa a se libertar um pouco mais das garras do ego e a vontade de viver se intensifica. Como sempre, o ego entra em desespero e cria recursos para nos interditar, fazendo o jogo contrário, levando-nos a passar por situações que sempre nos levam a querer desistir!

Quanto mais temos consciência e desejo de viver na "realidade real", mais o ego cria condições para nos bloquear, mesmo que isso nos cause perturbações, frustrações, dores e sofrimentos, o ego entra no "vale tudo", fazendo-nos desistir. Querer desistir faz parte de toda jornada interior na busca pela autotransformação. Temos que aceitar que é assim que é, e logo superaremos a vontade de desistir e fortaleceremos a vontade de VIVER. O ego não é mau, ele só esqueceu de sua origem, ele acredita mesmo que nossa luz nos traz malefícios, tudo o que ele quer é nos proteger do sofrimento; é por ignorância que o ego tenta impedir o poder da vida em nós.

Se o que queremos é VIDA, deveremos nos manter firmes em nosso propósito de voltar a viver, mesmo que tenhamos que enfrentar as forças contrárias do ego, sem nos importar com o que quer que ele venha a gerar de condições, propondo-nos a passar pelo que tivermos passar. Quando finalmente entendermos que o problema não está no "mundo contra nós", mas sim no "ego contrário à alma", tiraremos o foco do mundo e mudaremos o foco para dentro de nós, mergulhando ainda mais profundamente em nosso inconsciente, na busca pelas nossas verdades ocultas e na busca pela liberação das dores acumuladas em nosso corpo emocional. Com os olhos voltados para nós, tudo o que nos ocorrer na interação com o mundo, saberemos que apenas serão recursos que nos conduzirão ao aprofundamento em nosso ser. Nessa busca pela conscientização da realidade interior e pela purificação de nosso inconsciente, naturalmente daremos mais força e poder à nossa alma que passará a nos guiar com mais liberdade de expressão, trazendo-nos mais sabedoria para lidarmos com o ego, reconduzindo-o, aos poucos, ao seu estado original: protetor e condutor da alma.

Entrando em sintonia consciente com a nossa alma, naturalmente sentiremos a força de sua voz que nos arrebatará ao encontro da luz, dizendo-nos firmemente: EU ESCOLHO A VIDA, EU QUERO VIDA, EU SOU VIDA! E assim a seguiremos, buscando vida, querendo viver intensamente, enfrentando tudo o que for preciso para resgatarmos nosso direito à vida e à expressão máxima de nossa LUZ!

segunda-feira, 25 de março de 2013

NÃO HÁ MAIS TEMPO




Não há mais tempo para previsões. Não há mais espaço para julgamentos, certo e errado. Já passou da hora do entendimento de que tudo é perfeito no equilíbrio homeostático do universo. Agredido, explorado, violentado, sempre escolheu e atraiu isto de alguma forma. O ego de vocês ainda não deixa aceitar isso por completo. Afinal, como ele irá se vitimizar daqui pra frente e obter autoimportância a partir de fardos desnecessários carregados a partir deste conceito? Seria necessário reinventar-se por completo e isso poderia ser muito trabalhoso. É verdade.
A outra opção é continuar procurando adivinhações e tentar controlar o processo, baseados no medo e na escassez. A humanidade ainda tem problemas graças a estas questões. É uma opção permanecer nelas. Mas vocês têm tudo que precisam, tudo mesmo, para mudar.
Sendo assim, não existe mais Karma também. O amor pode tudo, muda tudo. Este é um novo tempo em que, sempre em que o amor for o propósito, sempre em que não houver medo de faltar, as coisas acontecem se isso for a escolha de todos os envolvidos. A força do querer e do amor, move todo o campo. Quem estiver no mesmo movimento, converge. Quem não estiver, repele, toma rumos diferentes.
Reformule-se! Nos âmbitos pessoal e profissional.
Alinhe-se com este novo tempo.
Receba! Não peça mais. Apenas receba!
Deseje, encha seu coração de amor por você, por seus sonhos, por todos os envolvidos e por tudo que seus sonhos podem fazer pelo todo! Ame o outro como a si mesmo a fim de que possa respeitar seu direito de escolha e as escolhas feitas. As escolhas do outro a cada minuto e as suas no passado e em vidas passadas.
Se não há Karma, nem juiz, por que ainda sentir culpa?
É uma escolha. Ninguém está lhe julgando. É lixo opcional. É só tirar da sua bagagem se quiser, simples assim. Decidir não se julgar mais, nem se culpar, apenas SER com o coração cheio de amor, com sentimentos genuínos. E, quando perceber que o sentimento não foi bom, não lhe fez bem, então substitua. Apenas isso.
Não fugir mais da verdade de que mudar é uma decisão. Ser feliz é uma decisão. Ser próspero é uma decisão. Ser amado é uma decisão.
As decisões antigas lhe garantem permanecer exatamente onde está.

Mensagem canalizada em 25/02/2013
as 10h por Adriana Mangabeira - adriana@ser-quantico.com

Autor não identificado.

CONVIVENDO COM AS IMPERFEIÇÕES



Existem pessoas que possuem a chamada: mania de perfeição. São os perfeccionistas, por serem também intransigentes, vivem dominados por uma constante inquietação. Dificilmente alguém que é perfeccionista vive com paz interior, pois tranqüilidade interior e mania de perfeição não combinam, são conflitantes.
Geralmente, nunca estamos satisfeitos com aquilo que estamos realizando e, em vez de ficarmos felizes pelo que já conseguimos fazer, nos detemos exatamente naquilo que julgamos errado e/ou incompleto e canalizamos nossas energias muito mais na busca de repararmos os erros, do que mesmo no prazer e na contemplação daquilo que já conseguimos realizar. É por isso que somos eternamente insatisfeitos, e muitas vezes, rigorosos com nós mesmos e com os outros.
Todas as vezes que concentramos nossa ênfase nas imperfeições, nossas e nas dos outros, vamos nos afastando mais e mais dos verdadeiros objetivos da vida, posto que, a arte do bem viver é muito mais simples do que nós imaginamos.
Muito embora; haja sempre um modo melhor de fazer alguma coisa, ou seja, tudo pode ser melhorado, isso não nos impede de sentirmos prazer por aquilo que estamos fazendo e pelo modo como estamos fazendo. Cada momento de nossas realizações possui sua própria história, o seu próprio significado e o seu grau de satisfação. Como ninguém é perfeito, a vida será sempre um projeto inacabado.
É uma atitude um pouco mesquinha, achar que as coisas devem sempre ser diferentes de como são hoje. Quando paramos para admirar e usufruir aquilo que estamos realizando, e sentimos prazer no que fazemos sem nos cobrar a perfeição absoluta, tudo fica mais bonito e mais prazeroso ao nosso redor.
Estragamos muitos bons momentos da vida, nos apegando com coisas banais, como um arranhão no carro, uma tarefa inacabada, uma roupa mal passada. Na relação com os outros, geralmente, fixamos nosso olhar nos seus defeitos e nos seus pontos fracos, ao invés de valorizarmos aquilo que é bom e positivo, pois todos temos virtudes e defeitos. O complexo de perfeição tem destruído muitos casamentos, famílias, amizades e relacionamentos.
Não quero dizer com isso, que não nos esforcemos para realizar as coisas da melhor maneira possível, porém quero apenas lembrar, que não devemos fixar nosso olhar somente nos aspectos negativos da vida e das pessoas, incluindo a nós mesmos. Todos temos defeitos, mas também, temos nossas potencialidades. Por quê, então, só ressaltar as coisas negativas? Por quê somente destacar os erros?
O segredo é fazer tudo com amor, com determinação e com o coração e, ao mesmo tempo, contemplar o que fazemos com os olhos da nossa própria humanidade, isto é, das nossas limitações. Também, nada fazer pensando no reconhecimento dos outros, mas, sempre transformando nossas ações em manifestações da glória de Deus, pois, embora sendo o único Ser perfeito. Ele está presente em tudo o que fazemos, até mesmo em nossas imperfeições. Lembre-se: quando você se libertar da mania de perfeição, começará então a perceber a perfeição da própria vida, pois ela é um dom de Deus.
Pr. Estêvam Fernandes de Oliveira
fonte:Navegando nas águas da emoção

ÁGUAS REVOLTAS



De tempos em tempos nossa vida é atingida por águas revoltas, ondas violentas sacudidas por ventos contrários, que trazem na sua fúria, a força da destruição pelo impacto da negatividade, do pessimismo, do fracasso e da desmotivação. A vida se transforma numa grande tempestade e parece que perdemos o controle da situação.
Mergulhados em águas revoltas, a primeira coisa a ser atingida em nós é a percepção das saídas, das soluções - perdemos a visão do horizonte. Somos então atingidos pelo raio do medo e nos trancamos nos porões escuros da tristeza e da agonia; fechamos os olhos para a esperança. Sem saída, tudo se torna motivo para pânico.
O que é preciso então fazer para enfrentar as águas revoltas? Primeiramente, aprendendo a olhar para além das circunstâncias, das tempestades e das provações. Devemos olhar sempre para além do momento presente e projetarmos nossa visão para o amanhã. Toda crise é passageira, todo vento impetuoso rende-se aos caprichos de uma brisa suave.Depois da tempestade vem sempre a bonança!
É preciso ter forças para levantar a cabeça, aprender a olhar para cima e começar a ter visões de vitória, pois, olhando para baixo, ninguém percebe nada a não ser sua própria derrota e os limites que o próprio chão nos impõe. Aprenda a levantar a cabeça e mudar a direção do seu olhar, pois por trás das ondas violentas corre sempre uma brisa de paz.
Levantar a cabeça é muito mais do que um gesto físico. É uma atitude da alma. É começar a perceber aquilo que a dor não tem permitido que se perceba, pois toda dor, especialmente aquelas nos fazem chorar por dentro, tende a ofuscar nossa visão e tirar de nós a sensação de prazer.Quando mudamos a direção do nosso olhar, e tal mudança possibilita a percepção, das saídas necessárias, dos caminhos de vitória que Deus nos está preparando, aí então tudo muda ao nosso redor. De cabeça erguida, descobrimos novas alternativas,enxergam os novos horizontes, novas conquistas.
As águas revoltas fazem parte dos grandes oceanos, mas também são os grandes oceanos que escondem tesouros incalculáveis e conduzem a novas descobertas. Ninguém consegue grandes conquistas sem ter coragem para enfrentar a violência dos ventos contrários. Toda tempestade passa! Nenhum temporal dura a vida inteira. O importante é não naufragar diante das ondas. Diante das águas revoltas é preciso manter a cabeça erguida, sempre olhando para o alto e para frente.
Precisamos, pois, aprender a olhar para além das derrotas e das tempestades ocasionais sempre com os olhos da esperança e a força da fé. Levantemos, pois, nossas cabeças! E vejamos que, após toda tempestade, vem sempre uma grande bonança, pois ainda que o pranto dure toda uma noite, a alegria vem pela manhã!
Pr. Estevam Fernandes de Oliveira
fonte: site: Navegando nas Águas das Emoções

domingo, 17 de março de 2013

A FORÇA DA ESPERANÇA




Confrontados constantemente com situações difíceis de serem superadas, bombardeados quase que diariamente com notícias negativas, muitas delas ligadas às pessoas amadas, que nos falam da perda de um emprego, de enfermidade crônica, de assaltos, seqüestros, lutos, falências, divórcios, enfim, são tantas notícias negativas, que muitas vezes somos tão afetados por elas que ficamos triste e inseguros, e vamos perdendo um pouco de alegria e da esperança de que ainda viveremos dias melhores. Em meio tantos dissabores, tudo podemos perder, menos a esperança.
Viver sem esperança é abrir as defesas para os inimigos da alma, que vivem de plantão, escondidos na periferia da nossa existência. Eles quando nos encontram vulneráveis são rápidos no agir, especialmente como destruidores da alegria, dos sonhos e das motivações. Viver sem esperança é quase não viver.
São inúmeros os benefícios que a esperança nos traz, todavia, maiores ainda são os prejuízos causados pela sua ausência. Nossa existência fica contaminada pelo vírus do desespero que por sua vez, produz outros males nocivos à alma, como: angústia, tristeza, revolta, pessimismo, falta de fé, desmotivação, murmuração constante, negativismo e, até mesmo a depressão. Sem esperança nos sentimos num beco sem saídas; num mundo sem ninguém. É a sensação horrível de quem se abandona, por sentir-se completamente abandonado. A ausência de esperança é o próprio caos.
Com a maturidade, que se dá por conta das experiências, a vida nos tira muitas coisas, ao tempo que nos presenteia com tantas outras. Perdemos, por exemplo, a utopia de um mundo cheio de amor, onde não há lugar para as guerras, para o ódio e a mentira. Mas, outrossim, nos tornamos mais experientes, ao ponto de entendermos que sem Deus não há muito porque esperar. Ele é a única força que não fraqueja; É a luz que jamais se apaga.
É a experiência com um Deus que nunca falha, e exatamente por causa Dele, que em nós brota outra vez a esperança, como o combustível para a vida. Ela é força geradora de nossos de sonhos; é a energia que movimenta nossa vida; é a luz que sobrevive à escuridão. A esperança é o amanhã antecipado por meio dos olhos da fé. Ela conduz o nosso olhar na direção da vitória.
Por causa da esperança acreditamos no amanhã. Pela sua força, alimentamos a fé e o amor. Ela injeta vida em nossa existência e nos faz sonhar outra vez.
Na verdade, a esperança é o Emanuel (Deus conosco), não encarnado, mas, internalizado em nossa existência. A esperança é Deus, mas, é Deus agindo dentro de nós.
Pr. Estevam Fernandes de Oliveira
fonte. site Mensagens do Alto

PALAVRAS DO OSHO




"O Amor não deveria ser exigente,
senão, ele perde as asas e não pode voar;
torna-se enraizado na terra e fica muito mundano.
Então ele é sensualidade e traz grande infelicidade e sofrimento. O amor não deveria ser condicional, nada se deve...ria esperar dele.
Ele deveria estar presente, por estar presente, e não por alguma recompensa, e não por algum resultado.
Se houver algum motivo nele, novamente seu amor não poderá se tornar o céu. Ele está confinado ao motivo;o motivo se torna sua definição, sua fronteira.
Um amor não motivado não tem fronteiras:
É a fragância do coração."

Osho

A COLHEITA



A existência humana está sujeita a alguns princípios fundamentais. Se pretendermos uma vida melhor, eles terão que ser observados. Se constituem, como leis universais para uma vida vitoriosa, necessários entre nossos sonhos e relizações.
Primeiro princípio: Na vida, colhemos aquilo que plantamos. Desejar, para si, uma vida diferente implica, necessariamente, em mudanças de atitudes. Precisamos atentar para tudo que estamos plantando. Esta lei é de Deus e é inexorável. Quem planta amor, fé, esperança e verdade, com certeza colherá frutos próprios para uma vida de bênçãos e de vitórias. COntrariamente, aquele que faz da vida um balcão de joio, pelo ódio, a incredulidade e a infidelidade, que colheita esperará?
Segundo princípio: Colhemos depois que plantamos. A Bíblia nos ensina que há tempo para tudo, tanto para semear, quanto para ceifar (ou colher). Existem pessoas que pretendem colher antes de semearem ou o que não semearam! O princípio é: plantar a fé é colher vitórias... Isso abrange todas as áreas de nossa vida! A irracional pressa dos nossos dias pretende subtrair esta verdade reflexiva. O imediatismo dos que antecipam, ou precipita a colheita, ou não tem o que colher...
Terceiro princípio: Colhemos onde plantamos. Nossa vida tem sua geografia específica. São os espaços vitais, onde vivemos as experiências mais significativas. Como, por exemplo, a nossa família, o nosso lar, a nossa vizinhança, nosso ambiente de trabalho, nossa comunidade de fé e nossa escola. Estes espaços existenciais requerem cuidados especiais, pois, neles nossa vida vai se estruturando. Os grandes traumas têm, via de regra, raízes na família. Muitas inimizades começam ond emoramos e/ou nos locais de trabalho. As decepções com a fé, geralmente, estão associadas às nossas próprias frustrações em nossa comunidade religiosa. É preciso, pois, plantar sementes novas, exatamente onde vivemos mais intensamente, pois colhemos primeiramente onde plantamos.
Quarto princípio: Colhemos sempre muito mais do que plantamos. O agricultor que planta uma semente de milho colhe espigas. Quem planta fé colhe vitórias! Quem planta amizade colhe amigos. Quem planta perdão colhe paz. Infelizmente há vidas derrotadas, solitárias e amarguradas, sem paz, vazias de afeto. Muitas vezes, estão apenas colhendo o que plantaram!
Todos desejamos uma vida melhor. No entanto, a força do desejo, por si só não é suficiente. Nem sempre querer é poder, é preciso agir também! É necessário determinação, fazer algo novo, mudar de atitudes, pois, querer e fazer são faces de uma mesma moeda. A colheita da vida será o resultado das sementes que estamos plantando.
Semear o bem e a paz, para colher felicidade, deve ser nosso ideal. Afinal, somos "sementes" de Deus para o mundo.
Pr. Estevam Fernandes de Oliveira